Soro de leite: Boas notícias para diabéticos

O diabetes mellitus tipo 2 (DMT2) afeta mais de 350 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo a variedade mais comum de diabetes. E a tendência é que esse número cresça. Um paciente que sofre de DMT2 exibe níveis sanguíneos de insulina cronicamente baixos e, posteriormente, altos níveis de glicemia, o que aumenta o risco de vários problemas de saúde, como retinofagia, nefropatia, neuropatia, obesidade, hipertensão e dislipidemia. Mas existem algumas notícias positivas provenientes de pesquisas inovadoras sobre a suplementação de soro de leite para diabéticos ou mesmo para indivíduos saudáveis ​​que desejam impedir a ocorrência de diabetes.

Os pesquisadores descobriram que a proteína do soro de leite, popular entre os fisiculturistas, levantadores de peso e atletas para construir, desenvolver e manter a massa muscular, estimula a produção de um hormônio intestinal, o GLP-1. Dessa forma, estudos demonstraram o potencial do soro de leite para reduzir o apetite e, assim, impedir a ingestão excessiva de açúcar e a hiperglicemia, o que pode levar ao desenvolvimento de diabetes, juntamente com as complicações associadas.

Estudos realizados na Suécia [1] e na Austrália [2] mostraram que, quando administrados soro de leite durante o almoço (ou 30 minutos antes), os níveis de insulina no sangue aumentaram 57% e os níveis de glicose no sangue caíram 21% em comparação com indivíduos que não tomaram um suplemento de proteína. E esses resultados reforçam outras pesquisas, tornando a suplementação de soro de leite uma abordagem relevante para melhorar as estratégias de redução da glicose no diabetes tipo 2.

Essas são definitivamente boas notícias para os diabéticos e para quem tenta impedir a ocorrência de diabetes.

Mas, que tipo de proteína de soro de leite deve ser tomada? Quando? E que quantidade?

Em relação à primeira pergunta, estudos recentes descobriram que o isolado de soro de leite era o mais eficaz na comparação de suplementos com diferentes concentrações de soro de leite. Para produzir o soro isolado, o soro comum passa por um processo especial onde é filtrado, até que praticamente todas as impurezas, gorduras e carboidratos são removidos dele. Por esse motivo, o soro isolado é a proteína mais pura e biodisponível disponível no mercado, sendo uma boa opção para diabéticos e para aqueles que desejam impedir a ocorrência de diabetes.

Sobre o melhor momento para tomá-lo, a pesquisa mostrou que a administração de proteína de soro de leite 30 minutos antes de uma refeição aumentou a insulina e o GLP-1, hormônios conhecidos por suas propriedades supressoras de apetite, desempenhando um papel na prevenção do diabetes.

E, finalmente, quantidades moderadas de proteína de soro de leite foram enfatizadas como clinicamente protetoras. Levando em consideração diferentes dietas e estilos de vida, vários estudos apontaram que uma quantidade moderada de proteínas representa cerca de 50 g de soro de leite para atletas e cerca de 25 g para não atletas.

Deveríamos dar boas-vindas a esta pesquisa, tendo em mente a importância de realizar exercícios físicos e manter uma dieta saudável. A proteína de soro de leite é um bom complemento para um equilíbrio e uma dieta saudável e, assim como alimentos ricos em proteínas (como peixe, peito de frango, peru, queijo, clara de ovo e soja), fornece o mesmo efeito protetor contra a ocorrência ou progressão do DMT2.

No final, se você está pensando em suplementar com proteína de soro de leite, será aconselhável consultar seu médico, que, melhor do que ninguém, fornecerá opções personalizadas.

Gosteibloguei

OLA Deixe seu comentario Aqui Abaixo Ele e muito importante Para nossa Equipe obrigado se você puder, compartilher com sua Galera?

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *